segunda-feira, 31 de agosto de 2009

O CACIQUISMO

O caciquismo foi uma postura em moda da parte daqueles que tentavam ser líderes no tempo da outra senhora. Alguns caciques conseguiram mandar, e poucos conseguiram de ser líderes. Depois do 25 de Abril alguns dos caciques (disfarçados) conseguiram manter a sua marcha triunfal perante a falta de cultura de alguns que confundiam caciquismo com liderança; gerou-se uma atitude seguidista e submissa, politicamente muito correcta, mas sem iniciativa nem capacidade de concretização (pãezinhos sem sal).
Os anos passaram, alguns ainda não aprenderam a diferença e continuam a submeter-se às ordens dos senhores caciques (que não sabem encontrar uma saída à Figo - na mó de cima, com dignidade e respeitado por todos -).
Infelizmente os anos não perdoam e trazem-nos todas as prendas que se vão angariando ao longo da vida (umas mereciads, outras nem tanto).
Em Março de 2008 o actual Provedor foi hospitalizado no CHC para tratamento de uma fractura do fémur esquerdo. Como é habitual, foi tratado com todas as mordomias e foi ele próprio que impôs a data da alta, por transferência para o Centro de Medicina de Reabilitação do Centro. Sobre esta questão fui contactado pelo então Presidente, para aceitar a dita transferência na quinta feira dia 27 de Março de 2008 (eu estava de férias fora do país). Clinicamente parecia-me um disparate aceitar um doente num pós operatório recente, idoso, com factores de risco conhecidos. Embora estivesse de acordo comigo, o Presidente não foi capaz de exercer a sua autoridade e submeteu-se à vontade do cacique.
Pouco importava saber se esta era a melhor solução para o utente, se havia condições objectivas para o receber ou mesmo se havia alguém mais necessitado das camas que ele iria ocupar!

Este foi um epidódio fundamental na submissão deste CA, que não sabendo o que fazer, andou ao sabor do vento e navegou sempre com o vento dominante. Assim foi dominado e hoje não tem vontade própria, não faz nada sózinho, mas também não quer fazer. Nem sequer é capaz de executar as obras que herdou do anterior CA!!!

7 comentários:

  1. O Provedor não ocupou uma cama, mas sim um quarto de 4 leitos, ou seja impediu 4 doentes com possibilidades reais de reabilitação de darem entrada no Serviço. Entrou para o quarto que escolheu, fazia os horários que lhe convinham alterando toda a rotina dos restantes doentes internados! Cumpria o plano terapêutico de reabilitação conforme este encaixava no seu agitado dia com várias idas ao CA...
    Ao que parece vai voltar a ser internado desta vez na RGA!Sem mais comentários!

    ResponderEliminar
  2. Não sei se irá para o RGA. Um dos critérios para ter ido para o Serviço de LVM foi a existência de monitores à cabeceira da cama que permitiam ter acesso à televisão e à internet.
    No entanto como foram comprados monitores apenas para satisfazer uma candidatura, ou para mostrar ao Sr. Ministro Correia de Campos no dia 5 de Dezembro (que ele mal viu), também agora se podem comprar mais uns quantos para equipar quartos do RGA para o regresso do Padrinho.

    ResponderEliminar
  3. Mas então não foram aprovados os critérios para o internamento no Centro já com esta nova direcção clínica?
    Então não é o sistema que gere os internamentos?
    Será que o vão desligar por um dia?
    Os doentes em lista de espera para internamento deverão estar atentos, pois em caso de desrespeito pelos seus direitos, terão de se queixar ao PROVEDOR DOS UTENTES de que alguém lhes passou a frente!

    ResponderEliminar
  4. Eu também já acreditei no Pai Natal.

    Nova Direcção Clínica?? Que sabe esta Direcção Clínica de MFR?? Também anda a fazer a especialidade às escondidas?

    Tudo é possível. Depois de nomeado, é que o Presidente decidiu fazer o Curso de Gestão de Unidades de Saúde da Universidade Católica (em segredo). Mais vale tarde que nunca e em época de novas oportunidades, nunca se sabe até onde se pode ir...

    ResponderEliminar
  5. O sistema informático que é pago a peso de ouro e aumenta a carga de trabalho administrativo ao pessoal técnico que está há quase 2 anos para funcionar?

    Aquela mesma rede informática que manipula o acesso à internet dos colaboradores do Centro?

    Pode o sistema gerir os internamentos (?), mas quem gere o sistema?

    ResponderEliminar
  6. Já se comenta na equipa da RGA que vai ficar no antigo quarto médico!
    Quanto as critérios de admissão... Bem é só olhar com olhos de ver e verificar que continuam a entrar pais, filhos, enteados, amigos dos amigos, do CA e não só...

    ResponderEliminar
  7. Óh meuss amigos, iz! iz! Dizei-me lá! Então o Centro não criou o lugar de Provedor para garantir os direitos dos utentes, ez! ez!? E eu que pensava que aquilo era um serviço público!Desculpem mas eu não shou de cá, tambem não bim ber a bola, tá bisto! mas aquelas casitas, amarelas, lá para o lado da piscina, que não servem para nada a não ser para alguns doentes terem duas camas, porque é que não emprestam uma ao senho provedor, assim sempre o Senhor não ficava cheio de remorços de ter passado á frente daqueles a quem devia proteger. Ele tem feito um trabalho tão bom para se manter naquele hospital! Óh valha-me Deus!

    ResponderEliminar

Seguidores

National Geographic Photos