quinta-feira, 9 de julho de 2009

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO? PARA QUÊ?

É curioso constatar como o Observatório Português de Saúde conclui que no Sector Público persiste falta de planeamento estratégico, quando afinal este planeamento é uma das principais funções da tutela.
É curioso, mas não é surpreendente, porque afinal alguns dos nomeados para órgãos executivos, não têm de elaborar qualquer planeamento da actividade a desenvolver, nem antes nem durante o referido mandato.
Senão vejamos o exemplo concreto apresentado no texto seguinte.

1 comentário:

  1. Antes de mais quero parabenizá-lo pela coragem de tão interessante e corajoso artigo publicado na revista Visão!E quero garantir-lhe que foi lido por grande parte de profissionais e utentes da instituição com atenção. De seguida quero dar-lhe mais uma achega a todas as suas angústias, ás quais junto as minhas, uma vez que as comissões criadas na instituição em causa, não funcionam, são apenas formalidades que se cumprem para se chegar a fundos... Por isso quem entra nas comissões são sempre as mesmas pessoas e as que realmente entram com a prepotência de querer contribuir para a mudança, rapidamente percebe que a frustração é a única coisa que vai conseguir.Núcleo de Formação? onde estão as formações? Pois é, ainda é cedo, só no fim do ano, aos tropeções, atabalhoadamente, lá se agenda meia-dúzia, nem que seja para serem realmente realizadas no ano seguinte, desde que o certificados e as folhas de presença sejam assinadas neste ano! Enfim...Força a sua luta é justa!

    ResponderEliminar

Seguidores