segunda-feira, 27 de julho de 2009

BALANÇO DE MEIO MANDATO

O CA do CMRRC já cumpriu metade do mandato e já fez publicidade de muito trabalho. Fez publicar o anúncio do início de funções do sistema de transporte de doentes, a abertura do concurso para adjudicação da Unidade de Cuidados Continuados e o início de actividade do Hospital sem papel.

Qualquer destas actividades acima referidas foram preparadas pelo anterior Conselho de Administração, cujo trabalho se propuseram continuar. Dezanove meses depois ainda nada está em funcionamento. A este rol de inércia junta-se a incapacidade de por em funcionamento o equipamento já instalado nomeadamente a radiologia, a ecografia, a electrofisiologia. O prometido crescimento qualitativo também tarda a chegar.

A qualificação do quadro médico também não se visualiza no horizonte próximo.

Aliás o que se visualiza é a saída próxima do actual adjunto do Director Clínico, cujo destacamento (não renovável) está prestes a terminar. Como vão dar continuidade? Porque não abrem concursos públicos, como se faz nos Hospitais que não estão cativos de mão de obra vinculada (aos caprichos dos CA)? Ou vão agora nomeá-lo Director Clínico? Esta é de facto a única via para assegurar a sua continuidade, caso o actual Director Clínico queira abdicar de mais um título e o adjunto queira abdicar de ter o melhor de dois mundos (apenas compatível com um CA que teima em não cumprir a legislação em vigor no que respeita ao regime de incompatibilidades).

4 comentários:

  1. Ó sr. dotor, oubi dezer que o presidente, aquele que tomou posse, não o que manda, anda a receber dinheiro a mais! É berdade? É que eu tamem queria!

    ResponderEliminar
  2. ó sr dotor, pq não fala tb na escolha da Fisioterapeuta q o sr nomeou como responsábel pelos seus outros colegas e que foi juri num concurso e aprobeito para excluir os seus colegas dos quais não gostaba o que gerou um clima de cortar à faca entre todos e q terminou na anulação desse mesmo concurso?

    Isso é que era um assunto interessante, não concorda?

    Agora bir pra aqui falar de provedores e damas de ferro e dum Cons. de Administração que o pôs a andar do Centro para fora, cheira a dor de cotovelo...
    Para não chamar outra coisa.

    ResponderEliminar
  3. Dor de cotevelo tem muitos!!! a situação é que quando a dama de ferro se apodera de tudo, é complicado gerir a area sem que ela dê a ultima tacada... essa tal, recebe balurdios, não faz nada, tem aios para tudo... até para passear e cuidar do cão!!!!

    ResponderEliminar
  4. Mas portugal sempre fui assim... e sempre será... os mais podres sempre foram os que subiram na vida e cada vez será pior... Mas isso não ficará asssim e cabenos a nos mudar isso.... A baixo infermeira xefe... abaixo a cruela... abaixo a Irene!!

    ResponderEliminar

Seguidores