domingo, 14 de junho de 2009

CENTRO DE REABILITAÇÃO DO NORTE - CUBA??

Foi com um sentimento misto de satisfação e de tristeza que li a notícia publicada no Jornal de Notícias sobre o projectado Centro de Reabilitação do Norte.

Fiquei satisfeito porque este tipo de unidades faz falta (provavelmente não apenas um por região, considerando que os Hospitais não têm em regra unidade de hospitalização de MFR), considerando as necessidades crescentes da população e o aumento das situações de incapacidade.

Fiquei triste porque vejo uma notícia veiculada por um médico não Fisiatra, assessorado por uma visita que fez a Cuba. Um país que vive há 50 anos afastado das realidades do mundo exterior serve de exemplo para o nosso país. Não fomos ver qualquer exemplo a uma país desenvolvido, ou tecnologicamente apetrechado. Não há outras referências que sirvam de exemplo?

Aliás Portugal é um País onde toda a gente sabe de Medicina de Reabilitação e esta a razão pela qual continuamos a idolatrar o que se faz em Cuba. Qualquer internista em fim de carreira ou encalhado na ascensão da sua carreira, é o melhor que se arranja para implementar um projecto de um Hospital especializado em MFR. Esta é a via que estou a ver desenhar-se também no Norte e só espero estar enganado.

Cuba é de facto um paradigma da Medicina moderna e um excelente exemplo para os gestores da Medicina pelo resto do mundo. No entanto o modelo cubano, no que respeita à MFR, não sobrevive noutro contexto. O sucesso do modelo cubano de MFR reside no facto de estar fechada ao mundo há 50 anos e de não existirem objectivos de produção nem uma corrida à estatística. A prioridade é o doente, modelo que está a ficar em desuso pelas nossa bandas.

Já agora desafio qualquer ilustre promotor de unidades de Reabilitação a comparar a produção científica cubana (suporte da apregoada qualidade) na área da MFR com a produção de qualquer país do mundo ocidental. É só entrar no site Pubmed

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores