quarta-feira, 8 de abril de 2009

FACTURAÇÃO DE DIÁRIAS VIRTUAIS

Quando é preciso apresentar produção e facturar não há gente mais séria no público que no privado, os esquemas é que são diferentes.
Nos hospitais de agudos, os doentes não têm normalmente condições para se ausentarem durante a hospitalização. Num Centro de Reabilitação podem acontecer ausências de duração mais ou menos curtas que deveriam ter um tratamento estatístico e contabilístico diferentes. No entanto, o que acontece é que estes dias de ausência são contabilizados como se os doentes estivessem presentes e facturados como tal.
Assim, quando há períodos de fins de semana prolongados ou festas religiosas mantém-se a facturação da diária durante os 3,4 ou 5 dias que o doente está ausente e o pagador (Ministério da Saúde) não contesta. Como os Hospitais SPA são financiados por orçamento global não é uma verdadeira vigarice na facturação; trata-se de uma simples (?) viciação dos elementos estatísticos que permite a todos apresentarem resultados no final do mandato.
AFINAL QUANDO TODOS GANHAM (?) PORQUE HAVEMOS DE SER HONESTOS?

1 comentário:

  1. É claro que todos ganham. Os hospitais públicos dos 7 dias da semana só funcionam em 5 e destes a maioria só da parte da manhã.
    aos fins de semana e feriados os doentes que esperem. Trabalho específico não há. Assim, mandam-nos para casa, sempre se economiza umas coroas, digo euros, no que se poupa e no que se vai buscar. Só não se sabe muito bem é quem se responsabiliza pelo doente dado que ele está no hospital, mas só de brincadeira.
    É o que temos! É a vida.

    ResponderEliminar

Seguidores

National Geographic Photos